Coisas de trintona...

Dezembro 05 2003
Às vezes deparo-me com esta dúvida: qual das duas «adolescências» é pior? A fase-borbulha ou a fase-preocupação? Entre estes dois momentos conturbados, qual é mais doloroso e qual é mais traumatizante?
Façamos um rewind. O meu caso, por exemplo. Quando eu tinha 15 anos era gordinha, tinha borbulhas, era a melhor aluna da turma. Mas era insegura porque o que estava a dar era ser alta, magra e gira. De resto, não tinha mais preocupações, até porque os estudos se faziam quase de olhos fechados.
Hoje, aos 33, a minha aparência é muito mais atraente, fiz os meus estudos, etc e tal. E continuo insegura. Já não tenho borbulhas, é verdade, mas deparo-me nesta idade com mais razões para ser ainda mais insegura: apesar de ter feito a escola toda (toda mesmo!) deparo-me este mês com o desemprego certo. E uma casa para pagar. Os problemas com os rapazes continuam (sim, porque dos 15 aos 30 e tal eles não mudam muito... ficam mais peludos, but that's all folks!). Por isso, o que tenho a menos em relação aos meus 15 anos são as borbulhas e uns kilos. Já não é mau, não acham?
É incrível, não é? É assustador parar de repente e pensar: «Uau! Tenho esta idade e que alcancei? Uma carreira? Não. Um relacionamento saudável? Não. Um filho? Não. Uma casa? Quase. Então????!!». Aos 25 anos a minha mãe tinha carreira, tinha casado com o seu amor, tinha um filho, tinha uma casa, tinha atingido quase todos os objectivos de vida...
Olho para baixo e a rede não está lá. E logo eu, que nunca quis ser trapezista! Outras vezes olho à volta e sinto-me como se tivesse uma bola vermelha no nariz. Quando eu tinha 15 anos pensava que ainda tinha muitos anos à minha frente para fazer tudo: emagrecer, construir um relacionamento, conseguir uma carreira, fazer limpezas de pele, polir o trapézio e ser o palhaço rico. Hoje vejo tudo lá do outro lado. Ou quase tudo, porque também é verdade que tenho hoje uma garra que não tinha naquela época. Até acho uma certa piada ser palhaço pobre. Pelo menos era sempre esse que me fazia rir quando eu ía ao circo.
Seja como fôr, tento sempre seguir o lema de Brian: «always look on the bright side of life»... turu.. turu... turururururu...
publicado por 30girl às 02:03

é....olueiz lukon de braite saide av laife,parece-me bem :)


xuix, trintagarle
transeunte virtual a 5 de Dezembro de 2003 às 14:35

sem stress ... tudo se compõe. só temos é que acreditar.
souldriver a 5 de Dezembro de 2003 às 03:17

always look on the bright side... it does work.
e como costumo dizer...
sem stress que tudo se compõe.
soudriver a 5 de Dezembro de 2003 às 03:13

como eu te compreendo...
estou a chegar aos 28 (no próximo mês) e continuo a morar com a minha mãe e, principalmente, ainda não tenho filhos! o pior é que o relógio biológico anda a querer chamar-me a atenção para esse facto...
Ana [Lua] a 5 de Dezembro de 2003 às 03:03

O blog da segunda adolescência.
mais sobre mim
Dezembro 2003
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO