Coisas de trintona...

Fevereiro 01 2004
«Só um coração aberto recebe amor
Só uma mente aberta recebe sabedoria
Só mãos abertas recebem presentes»

Recebi esta mensagem de um amigo meu, no Natal. O nosso relacionamento estava a sofrer um momento de «férias», para utilizar a expressão dele.
Fiquei a matutar nela desde então, e parece-me bem verdade. A frase diz mais que só as meras palavras que a compõem. É uma grande metáfora, uma múltipla metáfora.
É bem verdade que por vezes nem reparamos como estamos tão fechados.

Peguei nesta frase e olhei para mim. Depois comecei também a olhar para os outros através dela, de forma a poder sentir mais empatia.

Podemos até «categorizar» as pessoas consoante se insiram no gupo «coração», no grupo «mente» ou no grupo «mãos». Eu acho que pertenço ao primeiro, embora o grupo «mãos» seja amplo; aqui as mãos simbolizam muita coisa. Para mim é como se estas pessoas nunca estendessem as mãos sem saberem se vão receber o que querem. Eu acho que devemos ter sempre as mãos abertas, para recebermos seja o que fôr e não só aquilo que achamos que é o que precisamos, ou porque «aquilo» é que é bom. Temos sempre algo a receber/aprender dos outros. E também devemos dar sempre algo de nós, mesmo quando achamos que não temos nada para dar ou que o que temos para dar é insignificante. Para outra pessoa pode ser muito. Uma questão de relativismo.

O grupo da «mente» parece ser o mais fácil de descrever: inclui os ignorantes ou os ignorantes-ignorantes (os que ignoram que não sabem porque acham que sabem tudo e que são irredutíveis).
publicado por 30girl às 19:16

O blog da segunda adolescência.
mais sobre mim
Fevereiro 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

16
18
19
21

22
23
24
25
26
27
28

29


pesquisar
 
blogs SAPO